quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Yofrankie disponível para download

Já está disponível para download o jogo open source Yofrankie

O jogo está disponível para Linux Mac, e Windows. Pode fazer o download aqui. Em breve, será disponibilizada, documentação e tutorias sobre o jogo.

domingo, 23 de novembro de 2008

Shell Script Euromilhões

Estava eu estudando um pouco de shell script, lendo a"man page" do comando Randon, que gera números aleatórios randonicos. E para consolidar o aprendizado, eu tento sempre, criar algum script que ponha a teoria em pratica.
Para o Random a ideia que me ocorreu na altura foi fazer um script que "sorteava" uma sequência de números. Por isso fiz um script que "sorteava" 5 números e 2 "estrelas" para o Euromilhões. Só que o script tinha um problema. Ele não descartava os números que já tinham saido. E as vezes, saiam números repetidos na mesma "chave". O certo é que o script já estava a ficar um pouco longo, e aí eu me lembrei que o comando sort poderia dar uma ajuda. E o script que já tinha algumas linhas acabou por se transformar em apenas uma :P E o curioso é que não usei o comando Random, mas sim a opção -R (random) do sort :P

A sorte poderá estar no seguinte comando:


seq 50 | sort -R | head -5 | sort -g; echo ""; seq 9 | sort -R | head -2 | sort -g


O seq 50 cria uma sequência de números de 1 até 50.
sort -R "baralha" a ordem dos números
head -5 como é lógico selecciona apenas o 5 primeiros números
sort -g é opcional, serve apenas para os números ficarem por ordem crescente
Depois é so repetir o comando para as estrelas, alterando apenas o seq para 9, e o head para 2.

Aqui fica um script mais indicado para os que não dispensam uma GUI (KDE ou Gnome)


#!/bin/sh
#tuxmind.blogspot.com
#seq 50 | sort -R | head -5 | sort -g; echo ""; seq 9 | sort -R | head -2 | sort -g
clear
echo "##############################################"
echo "######### Euromilhões ###########"
echo "##############################################"
echo "Numeros:"
NUM=`seq 50 | sort -R | head -5 | sort -g | fmt`
echo $NUM
echo ""

echo "Estrelas:"
EST=`seq 9 | sort -R | head -2 | sort -g | fmt`
echo $EST
echo ""

echo "Boa Sorte :)"
echo "##############################################"

gdialog --title Euromilhões --msgbox "Numeros: \n \n $NUM \n \n Estrelas: \n \n $EST \n \n Boa Sorte :)" ||
kdialog --title Euromilhões --msgbox "Numeros: \n \n $NUM \n \n Estrelas: \n \n $EST \n \n Boa Sorte :)"

exit


E não se esqueca de mim, se o script acertar no primeiro prémio :P

Assault Cube versão 1.0

Finalmente saiu a versão 1.0 do assaultcube.

A nova versão está cheia de novas funcionalidades. Quem jogou na versão 0.93 irá constatar que muita coisa mudou.

O jogo continua a ser leve, e corre bem em maquinas mais velhas. A largura de banda para jogar online continua muito eficiente, necessitando apenas de 56k, tal como acontecia na anterior versão. O tamanho do jogo que era de 19mb duplicou para os 40mb, mas ainda assim é muito pequeno, tendo em conta os novos ficheiros de áudio adicionados, e as novas texturas.

O que me chamou a atenção nesta nova versão, foram alguns efeitos como sombra, o novo "ambiente" sonoro, uma nova funcionalidade que permite assistir o jogo no modo "espectador", e um novo look and feel.
Os menus estão mais completos, estando disponível muitas opções que até a versão 0.93 só eram acessíveis através de linha de comando.

O server também teve melhorias. Há uma nova funcionalidade "server wizard", que é um script que ajuda a configurar o server. Ele ajuda a fazer as configurações que expliquei no post "assaultcube-numa-lan"

Após correr o server_wizard.sh, e responder as "perguntas" ele irá criar o script server_autognerated.sh que liga o seu server já com as suas configurações.

O jogo está disponível para Linux Mac e Windows.

Have fun :P

sábado, 4 de outubro de 2008

Jogar Assaultcube numa LAN

Há um tempo atrás fiz um post sobre o assaultcube. Infelizmente o jogo ainda não tem uma data prevista para o lançamento de uma nova versão. O projecto parece que está parado há algum tempo. Como já tinha referido, o jogo é muito básico em termos gráficos e não exige muito em termos de hardware, até roda num portátil com placa gráfica integrada.
Esta dica serve para você criar o seu próprio servidor na rede Local, para jogar com os amigos, e adicionar novos mapas. (Também e possível criar um servidor disponível para todos na Internet, so é preciso algumas precauções com a segurança do seu sistema, e configurar o firewall do router para fazer "port forwarding". Mas não é minha intenção abordar o assunto neste post.)

Por uma questão de segurança e de facilidade de configuração, vou apenas explicar como criar um server privado na rede local (LAN). Nem é preciso conexão à internet :P Tudo o que precisa é de um router.
Dentro da pasta do jogo Assaultcube existem dois scripts, o assaultcube.sh que executa o jogo, e o assaultcube_server.sh que roda um server.
No mesmo computador irei executar o server (assaultcube_server.sh) em "background" e o cliente (assaultcube.sh) ao mesmo tempo, para jogar. Basta abrir uma consola no Linux na pasta do AssaultCube e executar o seguinte comando:

./assaultcube_server.sh -c8 -mlocalhost -oBem-vindos

-c8 indica o numero máximo de clientes, por omissão o numero de jogadores máximo é 6.
-mlocalhost com este parâmetro o server "corre" em modo privado, ele será na mesma um server dedicado, mas não irá conectar-se ao masterserver principal em masterserver.cubers.net. Ou seja, o masterserver será a máquina local.
-oBem-vindos é opcional, serve para mostrar uma mensagem ao cliente quando este se conecta ao servidor.
O resultado do comando deverá ser esse:



Existe ainda uma opção importante, que define a password do servidor. "-xpassword" mas, eu não usei este parâmetro, porque o servidor estará disponível apenas na rede local.
O "-d" foi outra opção que não utilizei. Ele cria um servidor dedicado, mas continua usando o masterserver principal (masterserver.cubers.net).

Agora que o servidor já esta "rodando", só falta os clientes estabelecem a conexão com o servidor
É so ir ao Menu (tecla Esc) -> Multiplayer -> Join Lan Game.
Mas nos testes que eu fiz, a conecção com o servidor ia abaixo após alguns minutos de jogo. Por isso optei por adicionar o ip do servidor na lista dos clientes, basta carregar na tecla T para inserir o comando na consola do jogo:

/addserver ip-da-maquina-rodando-assaultcube_server.sh

Exemplo:


Agora vá até ir ao Menu (tecla Esc) -> Multiplayer -> Update serves (aguarde um pouco para actualizar a lista)
Depois basta ir até Menu (tecla Esc) -> Multiplayer -> Join Game (aguarde até o ip aparecer na lista)
Se tudo correr como previsto irá aparecer na lista apenas o ip do servidor local. Click enter para conectar.
Repare que na consola onde esta sendo executado o servidor, aparecerem os números de ip de todos os clientes, que estabelecem ligação.


Assim que entrar no jogo, use este comando para adquirir privilégio administrativos:

/setmaster 1

O primeiro cliente a executar o comando /setmaster 1 será o "dono" do servidor. Em condições "normais" seria necessário inserir a password do servidor. Mas como já tinha explicado, não achei necessário definir uma password.
Agora que você tem privilégios administrativos, você já pode mudar o mapa e o modo de jogo. Exprimente mudar para o mapa ac_mines, jogando em "death match":

/dm ac_mines

Se vovê criar algum mapa novo, coloque na pasta AssaultCube/packages/maps no servidor (computador que executa o assaultcube_server.sh).
Agora para que os clientes consigam "entrar" nesse novo mapa será necessário enviar o mapa através do seguinte comando na consola do jogo:

/sendmap nome-do-mapa

Apartir desse momento os clientes podem pegar o mapa novo:

/getmaps

O ficheiro maprot.cfg dentro da pasta AssaultCube/config serve para indicar a "rotação" dos mapas, o modo de jogo, o tempo de duração, e se a opção "votar" esta habilitada ou não.

Por exemplo:

ac_desert:2:15:1

Neste exemplo o mapa será o ac_desert, no modo 2, "death match" (cada modo de jogo corresponde a um numero), duração de 15 minutos, e os jogadores podem votar.
Esses são os comandos essenciais. Para mais detalhes sobre os comandos disponíveis, consulte o manual do assaultcube server (em inglês).

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Blender Open Game



Depois do Big Buck Bunny a Blender Fundatiom está a desenvolver um jogo Open source chamado Yofrankie. Um jogo onde o personagem principal é o esquilo "voador" do filme Big Buck Bunny.
Já pode experimentar uma "technical demo" que já está disponível para download . E como de costume, também esta disponível os arquivos source do jogo, e a respectiva documentação, que servirá de exelente material de estudo.
O jogo impressiona pela sua qualidade.


Aqui está um video, do que parece ser a versão final do jogo:




Este Blender é mesmo um exelente programa que não para de surpreender.

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Comparativo banda Larga móvel 2

No dia 28 de Abril 2008 fiz uma referencia a um artigo da revista Exame Informática, que realizou um teste à qualidade das três ofertas de banda larga móvel 3G em Portugal (Vodafone, Kanguru, e Tmn).
Como já foi à algum tempo, muita gente não teve a oportunidade de comprar a revista para ler o artigo. Mas a Exame Informática decidiu publicar o artigo na integra no seu site. Podem ler o artigo aqui.


Nota: O site da Exame Informática recebeu um novo "look" em 2009 , e algumas modificações. Durante esse processo, a página onde se podia ler o artigo na integra, foi removida. (edit: 19 Setembro 2009)

quarta-feira, 9 de julho de 2008

FlashPlayer 10 beta2

Finalmente foi resolvido o velho problema de transparência, no flash player para o Linux.
Ainda é uma versão beta 2, mais eu já testei no Firefox 3, e já se nota algumas melhorias em relação a versão 9. Além de ter sido resolvido o problema da transparência, também nota-se um melhoria no desempenho. Nomeadamente uma redução significa do uso do CPU.
Veja o "Beta Release Notes" e confira as novas funcionalidades.
Se quiser testar, basta fazer o download ,descompactar o arquivo , e copiar o libflashplayer.so para a pasta de plugins do Firefox. Nomeie o libflashplayer.so antigo, para depois voltar à versão 9.

Fonte: Br-Linux

terça-feira, 17 de junho de 2008

Firefox Download Day

Eu já contribui, com a iniciativa do Download day... e você ?
"Corra" para o www.spreadfirefox.com e não se esqueça do seu certificado, do download day =P

terça-feira, 3 de junho de 2008

Open movie

O "Big buck bunny" é um "open movie" da Blender Foundation.
É uma curta animação, com cerca de 10 minutos criada por uma pequena equipe da comunidade Blender, que foram convidadas a participar no projecto pela Blender Foundation. Esse pequeno grupo de trabalho, criou o filme num studio em Amesterdão, durante cerca de 6 meses.
Um dos objectivos do projecto era criar novas ferramentas para o Blender, e ao mesmo tempo, criar tutoriais e documentação sobre o filme, para os interessados em aprender a trabalhar com o este programa 3-D open source.
Se quiser saber mais sobre o projecto, veja o blog do "open movie" .
O filme já está disponível para download aqui e também no Youtube.

sábado, 24 de maio de 2008

Blender

Vejam esta imagem.

Como foi que eu fiz, esse gif animado?
Flash? Fotoshop? Fireworks?
Nada disso! Só software open source :)
Blender + Gimp + inkscape
Na semana passada estive a "brincar" com o Blender e o resultado final foi a imagem em cima :P
Peguei uma imagem png com o logo do Ubuntu, abri a imagem no inkscape, para poder criar uma imagem svg. Depois foi só importar a imagem svg para o Blender. O Blender tem uma opção interessante, que permite importar a "path", e as cores de uma imagem svg.
Para criar aquele efeito "alpha" na parte final, e criar o gif animado, utilizei o Gimp.
Gostou da imagem? Pode usar, mais não se esqueça de mencionar o Blog do autor : )

Já que estava com a mão na massa, aproveitei e fiz um avatar para colocar, no forum do Guia do Hardware.

E a brincadeira com o Blender continuou :P

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Ubuntu 8.04 LTS


Esta semana actualizei o Ubuntu 7.10 para a nova versão 8,04 LTS. Foi a primeira que actualizei o Ubuntu, de uma versão, para outra. E fiz por mera curiosidade, porque sempre optava por baixar a imagem ISO e instalar tudo de novo. Afinal não dá assim tanto trabalho, porque após a instalação, está praticamente tudo pronto. É so dar meia dúzia de “apt-get install” para adicionar mais uns programas ao meu gosto, e fazer uns pequenos ajustes.
Mais achei o processo muito lento. Provavelmente porque o servidor deveria estar "sobrecarregado". O melhor seria esperar passar, estes primeiros dias após o lançamento. Durante o processo foi utilizado um mirror local, mais memos assim reparei pelo Firewall, que alguns pacotes vinham directamente dos servidores da canonical.
Mais o processo decorreu sem problemas.
Também é possível actualizar a partir de um DVD com a nova versão. Neste caso não será necessário utilizar a Internet, e consequentemente o processo deverá ser mais rápido.

caixa Mágica 12


Na edição da “Exame Informática” deste Mês (Maio de 2008 nº155) , esta disponível no DVD uma imagem ISO do Caixa Mágica 12. Só lamento, que não haja nenhuma artigo na revista sobre o assunto. Ainda mais se tratando de uma distribuição Portuguesa. Para os leitores menos atentos essa oferta, até passa despercebida no DVD. A uns anos atrás, a revista fez um artigo sobre o CM 10, e até disponibilizaram um vídeo no DVD a explicar passo a passo o processo de instalação. Foi uma das poucas passagens raras, e rápidas de um artigo sobre Linux na revista. Felizmente, há cada vez mais revistas sobre Linux gratuitas (algumas delas com conteúdo de boa qualidade) na Internet.

Banda Larga Móvel

Na mesma edição da revista “Exame Informática” deste mês (Maio de 2008 nº155) foi realizada um interessante análise, a qualidade, das três ofertas de banda larga móvel em Portugal (Kanguru, Tmn e Vodafone).
Segundo a revista, o grande vencedor do comparativo foi o Kanguru, seguido de perto pela Vodafone. Das três ofertas testadas, a que teve pior resultado a nível nacional, foi a Tmn. Depois de ler o artigo, fica-se com a ideia, de que a Tmn teve um péssimo resultado em comparação com a concorrência. Aconselho a lerem o artigo, e atirarem as vossas próprias conclusões.
A Exame Informática realçou o facto de a sua análise não ter uma base cientifica. Mais mesmo assim, os resultados obtidos são relevantes.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Será o fim do Kurumin?



já é sabido, que o Morimoto não pode continuar a dedicar-se a tempo inteiro ao desenvolvimento do kurumin.

"...caso consiga arrumar mais tempo para trabalhar no projeto posso continuá-lo por mais algumas versões. Entretanto isso é uma decisão particular, que não depende de comentários ou qualquer apoio externo.

...Não pretendo fazer um trabalho "nas coxas", continuando apenas por continuar, de forma que continuo apenas se for possível produzir atualizações com uma qualidade superior à atual..."

Carlos E. Morimoto
Fonte: guiadohardware.net

O desenvolvimento de uma distribuição, até mesmo uma que não seja feita de raiz, e que seja baseada em outra, é um trabalho sério, e muito moroso, não é com meia dúzia de scripts, e com um toque de "perfumaria" (como dizem no Brasil) que se faz uma distribuição com qualidade.
Como o próprio Morimoto já deixou a entender, que o kurumin é um projecto pessoal.
Por isso é que surgiu o problema da continuidade. Se o Morimoto não quiser, ou não puder por falta de tempo, continuar com o projecto, não vai ser por aparecer 10 mil pessoas a dizer que apoiam a continuidade do kurumin, que vai mudar alguma coisa. Restam então duas hipóteses!
Ou os insatisfeitos criam outra distribuição similar ao kurumin, com outro nome, e ai sim, é que eles vão ver, quais as reais dificuldades de manter uma distribuição ao nível das melhores. Sim, porque o mais "fácil" e criar a distribuição. Difícil é mate-la com qualidade! A segunda hipóteses seria o Morimoto delegar competências a uma equipe que se disponibiliza-se a continuar o projecto. Mais sendo que a ultima palavra na tomada de decisão seria sempre dele.

"Como disse, o problema no meu caso se resume à questão tempo, não existem motivos ocultos ou teorias da conspiração.

Se alguém quiser seriamente ajudar no projeto, pode estudar o processo de remasterização, desenvolver alguns remasters para praticar, estudar shell script e se manter informado sobre atualizações (e mudanças relativas a elas) na árvore de pacotes do Debian Sid e as mudanças com relação a suporte a hardware nas novas versões do Kernel. Um bom conhecimento sobre scripts de inicialização, sobretudo novidades introduzidas em outras distribuições que possam reduzir o tempo de boot ou reduzir o consumo de memória do sistema também é bem vindo, assim como novidades com relação ao KDE."

Carlos E. Morimoto
Fonte: guiadohardware.net

Sinceramente entre as duas possíveis hipóteses a primeira seria muito difícil de se realizar, devido ao facto de os usuários do kurumin que mais reivindicam melhorias e suporte, são os que menos contribuem com alguma coisa.
O problema reside mesmo na segunda hipótese. Porque no meu entender ainda não surgiu uma equipe de desenvolvimento para realizar o trabalho de continuidade, que tenha cumprido com todos os requisitos que o Morimoto tem em mente. Talvez o Morimoto tenha receio de delegar competências a uma equipe que não seja capaz de continuar o projecto, e que estrague o árduo trabalho que ele desenvolveu durante anos.
É essa a impressão que eu tenho, (posso estar enganado) penso que o Morimoto ainda não encontrou a tal equipe que ele tem em mente para continuar o projecto, e caso esta não apareça, ele não quer ninguém a dar uma mal continuidade ao seu trabalho!