sábado, 29 de dezembro de 2012

Dividir um mp3 com mp3splt

Já alguma vez precisou de dividir um mp3 com mais de uma hora de duração?
Para dividir o mp3 você poderia utilizar o um programa como ffmpeg. Mas será que não existe uma forma mais rápida e eficaz?
Existe sim! A resposta é o  mp3splt. Com o mp3splt você pode dividir ficheiros mp3 e ogg sem descodificar.  Muito útil para dividir ficheiros mp3 (ou ogg) de grandes dimensões.
Para instalar no Ubuntu: ( está no repositório universe )
sudo apt-get install mp3splt

Alguns exemplos:
Dividr um mp3 em 10 partes.
mp3splt -S 10 Music.mp3 -o @n

Dividir em 10 partes num ficheiro cue para gravar num cd sem pausas entre as faixas.
mp3splt -S 10 Music.mp3 -o @n -E Music.cue -P

Dividir seleccionando as posições de início e fim de cada faixa. (5 minutos e 23 segundos etc...)
mp3splt Music.mp3 -o @n 00.00 5.23 10.32 15.20

Para mais informações e só consultar o manual :)
man mp3splt


Activar repositórios universe e muiltiverse

A primeira coisa a  fazer depois de instalar uma nova versão do Ubuntu é activar os repositórios universe e multiverse.

Esses repositórios contem programas muito úteis que não podem ser incluídos na "imagem" iso do Ubuntu.
Codecs, flash player, java, programas que não tem suporte oficial da Canonical etc...

Existe muitas formas de activar esses repositórios. Você pode usar o Ubuntu software center, editar manualmente o sources.list etc...

Mas para mim a forma mais fácil de activar esses repositórios e através da linha de comandos. :)

É só abrir um terminal coma combinação de teclas CTRL + ALT + T e usar os seguintes comandos:

sudo software-properties-gtk -e multiverse && sudo apt-get update


sudo software-properties-gtk -e universe && sudo apt-get update

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Driver 310 da Nvidia duplica desempenho no Linux

Não é coincidência. Essa melhoria significativa do desempenho do drive da Nvidia no Linux está directamente relacionado com o interesse da valve e trazer os jogos do Steam para o Linux.

A Nvidia sempre foi alvo de criticas por parte de devenlopers de drivers open source. Mas a verdade é que o driver proprietário sempre foi muito superior em desempenho em comparação com os drivers proprietários do seu concorrente directo AMD/ATI.
E agora com essa nova versão 310 as placas Nvidia se distanciaram ainda mais da concorrência . Para os gamers não importa se o driver é open source. O que conta é o desempenho.

E não é só os gamers que saíram a ganhar. Todos os utilizadores de desktop Linux ficam a ganhar.
É notável a melhoria de desempenho com esse novo driver.  O Unity, o scrolling do Browser, o flashplayer, o Blender. os Players de video... enfim... tudo que utiliza interface gráfica ficou mais leve e fluido.

A versão 310 ainda se encontra em estado beta. Mas vale a pena instalar.
Para instalar no Ubuntu 12.04 /12.10 basta ir até as definições do sistema -> drivers adicionais, e escolher o driver de video Nvidia versão experimental-310. Depois é só reiniciar o computador.


Instalar o Steam beta no Ubuntu 12.04 e 12.10

Nota: Esta dica está obsoleta  porque já foi lançado o public beta do steam.

Se você tem uma placa de vídeo Nvidia instale o driver versão 310 ou superior para melhorar o desempenho do Steam :)
Vá até definições do sistema -> drivers adicionais
Escolha o driver de video Nvidia versão experimental-310 que duplica o desempenho das placas gráficas Nvidia no Linux :) Reinicie o computador.

Após reiniciar o computador abra uma linha de comandos com a combinação de teclas (Ctrl + Alt + T) e use o comando em baixo para instalar o Steam:

cd && wget http://media.steampowered.com/client/installer/steam.deb && [ `uname -m` = "x86_64" ] && sudo apt-get -y install libjpeg-turbo8:i386 libcurl3-gnutls:i386 libogg0:i386 libpixman-1-0:i386 libsdl1.2debian:i386 libtheora0:i386 libvorbis0a:i386 libvorbisenc2:i386 libvorbisfile3:i386 libasound2:i386 libc6:i386 libgcc1:i386 libstdc++6:i386 libx11-6:i386 libxau6:i386 libxcb1:i386 libxdmcp6:i386 ;sudo dpkg -i steam.deb ;sudo apt-get install -f

O comando em cima baixa o pacote steam.deb para a pasta do utilizador, instala as dependencias caso a versão instalada do ubuntu é 64bits, e por fim instala o Steam.

Nota: Esta dica só serve para instalar o Steam Beta. Para instalar um jogo é necessário fazer parte do restrito grupo de 1000 utilizadores Linux que foram escolhidos para esta versão beta do Steam :P

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Conky no Ubuntu

Gosto sempre de ter sobre vigilância o desempenho do computador... ver o estado dos processadores, temperatura do sistema, processos, estado da rede etc...

Já utilizei o superkaramba e o gdesklets, e no Ubuntu 10.04 utilizava uma ferramenta do GNOME-Applet.
Só que no Ubuntu 12.04 o Unity deixou de ter o GNOME-Applet. Existe um repositório ppa que para instalar o Indicator-Multiload que é um programa semelhante ao applet que utilizava no Gnome. Mas eu não gosto muito de usar repositórios ppa, por isso procurei por outra solução.

Foi então que descobri o conky que é um programa similar ao superkaramba e gdesklets mas com a vantagem de ser mais leve, é até mais "fácil" de configurar e personalizar.



Para instalar só temos de utilizar o habitual apt-get...

sudo apt-get install conky

Depois veja o manual.

man conky

Ok... o manual é muito extenso :P mas é de fácil compreensão. Mas o melhor é usar algum arquivo de configuração do conky "já pronto" como ponto de partida.

Abra um editor de texto e copie o seguinte:

background yes
use_xft yes
xftfont HandelGotD:size=9
xftalpha 1
update_interval 2.0
total_run_times 0
own_window yes
own_window_type normal
own_window_transparent yes
own_window_colour 1c1411
own_window_hints undecorated,below,sticky,skip_taskbar,skip_pager
double_buffer yes
minimum_size 200 5
maximum_width 220
draw_shades no
draw_outline no
draw_borders no
draw_graph_borders no
default_color d04312
default_shade_color black
default_outline_color green
alignment top_right
gap_x 30
gap_y 40
no_buffers yes
uppercase no
cpu_avg_samples 2
override_utf8_locale yes

TEXT
$kernel on $machine
Uptime $alignr $uptime
Load $alignr $loadavg
Hostname $alignr $nodename
eth0 $alignr ${addr eth0}
IP $alignr ${curl ifconfig.me}

Inbound $alignr ${downspeed eth0} kb/s
Outbound $alignr ${upspeed eth0} kb/s
# ${downspeedgraph eth0} # ${upspeedgraph eth0}

$processes processes ($running_processes running)

#só para máquinas com placa Nvidia
#Nvidia Temp $alignr ${execi 60 nvidia-settings -t -q localhost:0/gpucoretemp}ºC

CPU0 $alignr ${cpu cpu0}%
${cpugraph cpu0}

CPU1 $alignr ${cpu cpu1}%
${cpugraph cpu1}

MEM $alignc $mem / $memmax $alignr $memperc%
$membar

/ $alignc ${fs_used /} / ${fs_size /} $alignr ${fs_free_perc /}%
${fs_bar /}

/home $alignc ${fs_used /home} / ${fs_size /home} $alignr ${fs_free_perc /home}%
${fs_bar /home}

swap $alignc $swap / $swapmax $alignr $swapperc%
${swapbar}

NAME $alignr PID CPU
${top name 1} $alignr ${top pid 1} ${top cpu 1}
${top name 2} $alignr ${top pid 2} ${top cpu 2}
${top name 3} $alignr ${top pid 3} ${top cpu 3}
${top name 4} $alignr ${top pid 4} ${top cpu 4}
${top name 5} $alignr ${top pid 5} ${top cpu 5}
${top name 6} $alignr ${top pid 6} ${top cpu 6}
${top name 7} $alignr ${top pid 7} ${top cpu 7}

Guarde dentro da pasta do "utilizador" como o nome de .conkyrc
Nota .conkyrc (com um ponto no inicio) é um arquivo "escondido". Para ver arquivos escondidos no nautilus pressione as teclas: Ctrl + H

Para iniciar o conky só tem de usar a combinação de teclas Alt + F2 e depois "executar" o comando conky.

Dica: Instale o kcolorchooser para copiar as cores do seu wallpaper, e assim conseguir uma integração perfeita de cores com o conky :).

sudo apt-get install kcolorchooser

Alt + F2 e depois executar kcolorchooser

Para iniciar o conky durante o arraque crie o arquivo conky.desktop dentro da pasta ~/.config/autostart com o seguinte conteúdo:

[Desktop Entry]
Type=Application
Exec=conky
Hidden=false
NoDisplay=false
X-GNOME-Autostart-enabled=true
Name=conky

Ou utilize a ajuda do "Programas de inicialização" no Ubuntu.

ASCII art

A forma mais utilizada para a propagação de ASCII arte pela internet deve ser o famoso copy & paste ツ

ᶘ ᵒᴥᵒᶅ

Mas se você quiser ver uma lista bastante completa com estes caracteres "estranhos" para começar a criar as suas próprias "obras de arte", instale o gucharmap no Ubuntu.

sudo apt-get install gucharmap


Repare que em baixo da janela do gucharmap aparece uma combinação de números e letras do caractere seleccionado.
É só usar a combinação de teclas CTRL + SHIFT + U escrever o código do caractere (ele vai ficar sublinhado) e depois finalizar com um ENTER.

Veja um exemplo:

CTRL + SHIFT + U       30c4       TECLA_ENTER      

Resultado:


Exemplos de códigos:

2764       ❤
2620       ☠
3010      【
3011       】

Alguns programas interessantes no Linux (Ubuntu) para criar ASCII art.

sudo apt-get install cowsay


sudo apt-get install figlet


sudo apt-get install toilet


sudo apt-get install boxes


░░░░▄▄▄▄▀▀▀▀▀▀▀▀▄▄▄▄▄▄
░░░░█░░░░▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒░░▀▀▄
░░░█░░░▒▒▒▒▒▒░░░░░░░░▒▒▒░░█
░░█░░░░░░▄██▀▄▄░░░░░▄▄▄░░░█
░▀▒▄▄▄▒░█▀▀▀▀▄▄█░░░██▄▄█░░░█
█▒█▒▄░▀▄▄▄▀░░░░░░░░█░░░▒▒▒▒▒█
█▒█░█▀▄▄░░░░░█▀░░░░▀▄░░▄▀▀▀▄▒█
░█▀▄░█▄░█▀▄▄░▀░▀▀░▄▄▀░░░░█░░█
░░█░░▀▄▀█▄▄░█▀▀▀▄▄▄▄▀▀█▀██░█
░░░█░░██░░▀█▄▄▄█▄▄█▄████░█
░░░░█░░░▀▀▄░█░░░█░███████░█
░░░░░▀▄░░░▀▀▄▄▄█▄█▄█▄█▄▀░░█
░░░░░░░▀▄▄░▒▒▒▒░░░░░░░░░░█
░░░░░░░░░░▀▀▄▄░▒▒▒▒▒▒▒▒▒▒░█
░░░░░░░░░░░░░░▀▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄█

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Steam beta para o Ubuntu em Outubro

A Valve divulgou no seu blog sobre Linux que disponibilizará em Outubro o Steam for Linux beta com um jogo.
Este beta estará disponível para apenas 1000 utilizadores que serão seleccionados.
A Valve vai disponibilizar na próxima semana uma sign up page para os interessados.
Esta private external beta inclui:
  • Steam 
  • One Valve game 
  • Support for Ubuntu 12.04 and above 
No blog da Valve não diz qual o Jogo que será utilizado na versão beta do Steam para Linux. Mas é muito provável que seja o L4D2.

Sei que vai ser muito difícil de participar...
...mas estou motivado para participar no beta, e até já tenho um wallpaper  para a máquina de testes :P


fonte: http://blogs.valvesoftware.com/linux/

terça-feira, 17 de julho de 2012

Steam'd Penguins

Durante anos surgiram vários rumores de que a Valve estaria criando um "cliente" Steam para o Linux... desde binários para Linux, vídeos onde se via o Steam a rodar no Linux (sem wine) , noticias sobre o recrutamento de engenheiros com experiência em Linux etc...
Mas agora é oficial. A Valve está mesmo trabalhando numa versão Steam para o Linux, e até criou um blog para dar informações oficiais sobre o andamento do projecto. http://blogs.valvesoftware.com/linux/steamd-penguins/
Os testes estão sendo realizados no Ubuntu 12.04. Acho que foi uma escolha acertada. Para além de ser uma versão LTS, é a distribuição mais popular. Isso "facilita" o trabalho da Valve,  porque canaliza todos os esforços para aperfeiçoar o Steam para apenas uma distribuição numa primeira fase. Evitando assim os "problemas" relacionados com diferenças entre distribuições GNU/Linux. Existem projectos como o LSB (Linux Standart Base). Mas nenhuma distribuição é obrigada a seguir à risca a LSB.
Mas com a Valve apostando no Ubuntu,  acho que ninguém vai querer ficar de fora. E poderá assim surgir uma "padronização" em distribuições GNU/Linux, imposta de uma forma persuasiva.

O Linux já conquistou uma grande fatia de mercado nos servidores, super computadores, smartphones, tablets etc... O desktop é o único local onde não teve sucesso em grande escala. Só mesmo o "pessoal mais técnico" e que utiliza GNU/Linux no desktop.
Será que é desta que o GNU/Linux conquista uma grande fatia do mercado desktop?

terça-feira, 22 de maio de 2012

Smstools Ubuntu 12.04 LTS

Recentemente instalei o Ubuntu 12.04 no laptop de um amigo. Esse laptop tem uma utilização esporádica, por essa razão ele optou por um plano de Internet móvel da vodafone sem carregamentos obrigatórios, e com limite de tempo. 
O equipamento para ligar à rede da vodafone é uma pen usb zte k3565-z que funciona sem problemas no Ubuntu 12.04. É só usar o NetworkManager para configurar a ligação. Nas versões anteriores ao Ubuntu 12.04  era necessário instalar o "Vodafone Mobile Connect Card driver for Linux".
No plano sem carregamentos obrigatórios, a vodafone envia uma sms para a pen sempre que desligamos a ligação com a Internet. É através dessa sms que o cliente fica a saber quantos minutos restam, e quando deve efectuar o próximo carregamento.
O Ubuntu  12.04 já configura a pen zte k3565-z sem problemas por isso achei que não era necessário instalar o "Vodafone Mobile Connect Card driver for Linux" e tentei encontrar uma solução mais elegante para receber as mensagens sms.
A solução encontrada foi utilizar o smstools para receber as mensagens ,e usar o notify-send para "ler" as mensagens. 



Para começar temos de instalar o smstools. (Está no repositório universe)


Advertência: Faça por sua conta e risco.


sudo apt.get install smstools

Agora vamos abrir o arquivo de configuração do smstools que está em /etc/smsd.conf (por precaução faça um backup)


sudo gedit /etc/smsd.conf

Apague o conteúdo do arquivo e substitua com o seguinte: 


#
# /etc/smsd.conf
#

devices = GSM1

outgoing = /var/spool/sms/outgoing
checked = /var/spool/sms/checked
incoming = /var/spool/sms/incoming
logfile = /var/log/smstools/smsd.log
infofile = /var/run/smstools/smsd.working
pidfile = /var/run/smstools/smsd.pid
outgoing = /var/spool/sms/outgoing
checked = /var/spool/sms/checked
failed = /var/spool/sms/failed
incoming = /var/spool/sms/incoming
sent = /var/spool/sms/sent
stats = /var/log/smstools/smsd_stats
loglevel = 4
receive_before_send = yes
autosplit = 3

[GSM1]
device = /dev/ttyUSB1
incoming = yes
sending_disabled = yes
memory_start = 0
baudrate = 19200

Lembrando que esta dica é para a pen zte k3565-z da vodafone. Se você tiver um equipamento diferente, o smsd.conf vai ter de ser alterado. Para mais informações consulte a documentação do smstools.

O smsd.conf original tem muitas linhas "comentadas" que servem de exemplo. Para ficar mais fácil de ler eu apaguei todos os "comentários" e adicionei/alterei alguns settings.

No Ubuntu o modem gsm do zte k3565-z aparece em /dev/ttyUSB1
No smsd.conf ficou assim:
 device = /dev/ttyUSB1

A pen também não vai ser utilizada para enviar sms, por isso adicionei a linha: 
sending_disabled = yes

De acordo com a documentação que está no site, a  setting memory_start = 0 é necessária para o smstools funcionar com os modems "Vodafone Mobile Connect Card" 

Ok! o smstools já está configurado. 
Mas há um pormenor importante!  Como ainda não temos a pen ligada no computador, o smstools não vai encontrar o device /dev/ttyUSB1. Isso vai gerar um erro, e o demon do smstools para de funcionar. Uma alternativa seria utilizar a setting device_open_retries que serve para colocarmos o numero de tentativas que o smstools faz até encontrar um device (com o numero -1 ele tenta infinitamente), mas achei que seria melhor iniciar um demon do smstools apenas quando necessário.

A minha opção foi colocar um script dentro da pasta /etc/network/if-up.d/ que inicia o smstools sempre que ligamos à uma rede.

Vamos então criar o script.


sudo gedit /etc/network/if-up.d/liga-smstools.sh

Copie e cole o seguinte:


#!/bin/bash
#tuxmind.blogspot.com
service smstools restart
exit

Agora temos de dar permissão de execução ao script:


sudo chmod +x /etc/network/if-up.d/liga-smstools.sh
Como podem ver o script roda o comando service smstools restart.  

Agora insira a pen usb no computador e aguarde uns segundos até que o Network Manager peça o pin para desbloquear o cartão "sim". Depois é só ir ao "Network Manager applet" e ligar à Internet da vodafone.
Se tudo correr bem, todas as mensagens que forem enviadas para o modem serão armazenadas na pasta /var/spool/sms/incoming com o nome de GSM1.xxxxx :)

Agora vamos criar um script para ler a última sms recebida e mostrar uma notificação. O script vai ser guardado dentro da pasta /etc/network/if-post-down.d. Ele é executado sempre que uma ligação de rede é desligada.
Para fazer isso utilizamos o comando:


sudo gedit /etc/network/if-post-down.d/sms-vodafone.sh

Copie e cole o seguinte:


#!/bin/sh
#tuxmind.blogspot.com
sleep 30
DISPLAY=:0.0 XAUTHORITY=~tuxmind/.Xauthority notify-send -u normal -i info "SMS Vodafone `grep Received /var/spool/sms/incoming/$(ls -t /var/spool/sms/incoming | head -1)`" "`tail -1 /var/spool/sms/incoming/$(ls -t /var/spool/sms/incoming | head -1)`"
exit

Agora temos de dar permissão de execução ao script:
 

sudo chmod +x /etc/network/if-post-down.d/sms-vodafone.sh
Importante: Não se esqueça de substituir "tuxmind" pelo nome do utilizador que vai receber as notificações.

Esse script vai ler a ultima mensagem recebida que esta dentro da pasta  /var/spool/sms/incoming e depois mostrar o texto da mesma através do notify-send.


Se quiser mudar a imagem que aparece no notify-send, mude o parâmetro -i info  para -i ~/imagem-vodafone.png. Guarde a imagem dentro da pasta do utilizador.


Nota: a notificação em cima é exemplificativa. O texto da sms pode variar. 

Também podíamos utilizar a setting eventhandler no smsd.conf que executa um script sempre que o smstools recebe uma mensagem. O problema é que o smstools não tem permissão para executar programas gráficos como o notify-send. Por isso achei mais seguro utilizar o recurso if-post-down.d em vez de tentar mudar as permissões do smstools.

Alguns pontos a ter em consideração.

  • Não se esqueça que você não deve retirar a pen do seu computador antes de desligar a "Internet" no  Network Manager applet. Porque a vodafone só envia a sms depois de você desligar a "Internet". E se você tirar a pen antes do tempo o smstools não vai receber a sms. 
  • Após desligar a Internet no Network Manager applet espere 30 segundos até aparecer a notificação no seu desktop.  (No script sms-vodafone.sh eu coloquei uma pausa de 30 segundos para dar tempo suficiente até a vodafone enviar a sms)
  • A notificação só vai aparecer para o utilizador que foi definido no script sms-vodafone.sh (está escrito em vermelho).
  • Se por alguma razão o smstools não funcionar edite o arquivo /etc/smsd.conf e altera a setting loglevel = 4 para loglevel = 7 reinicie o service smstools e depois veja o log do smstools com o comando sudo tail /var/log/smstools/smsd.log

PowerTOP2.0 no Ubuntu 12.04

Dica para compilar o PowerTOP2.0 No Ubuntu 12.04.

Advertência: Faça por sua conta e risco.

Instalando dependências.

sudo apt-get install libpci-dev libnl-dev autoconf automake m4 libtool autopoint build-essential ncurses-dev
Mover para pasta do utilizador.

cd
Fazer o Download do código fonte e descompactar o arquivo tar.bz2.

wget https://01.org/powertop/sites/default/files/downloads/powertop-2.0.tar.bz2
tar -xjf powertop-2.0.tar.bz2
Entar na pasta powertop para executar os scripts de configuração (autogen, configure) e compilar o powertop.

cd powertop-2.0
./autogen.sh
./configure --prefix=/usr
make
Voltar para pasta do utilizador e executar o powertop.

cd
sudo ./powertop-2.0/src/powertop
Criar um relatório em html com todas as informações do powertop.

sudo ./powertop-2.0/src/powertop --html

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Ubuntu 12.04 com diver open-source Nouveau


O driver proprietário da Nvidia é sem dúvida superior no desempenho. Então para quê voltar ao nouveau? O problema é que a versão 295.40 do driver nvidia está dando problemas no Ubuntu 12.04.
Os vídeos no flashplayer ficam em tons de azul, e além disso o driver nvidia 295.40 está provocando alguns pequenos "arrastamentos". Isso sem falar nos pequenos glitchs que aparecem quando utilizo o ffmpeg para gravar o desktop.

Por isso vou temporariamente voltar para o driver open-source nouveau. O desempenho é mais pobre. Mais pelo menos é mais estável do que o 295.40 da Nvidia. Apesar do desempenho do nouveau ser limitado, é suficiente para correr o Unity e alguns programas 3D sem sobressaltos. E não se nota diferença na fluidez. Só volto para os drivers da Nvidia, quando for lançado uma versão mais estável e sem os problemas que já foram referidos.

Tenha cuidado com o procedimento em baixo para instalar novamente o driver open-source! Apesar de ser um processo simples, é necessário alguns conhecimentos na linha de comandos. Porque se surgir algum problema, é em modo texto que ele poderá ser resolvido.

Antes de mudarmos para o "modo texto" vamos criar um novo arquivo de configuração do xorg.conf, e assim evitar de usar um editor de textos na linha de comandos

sudo gedit /etc/X11/xorg.conf.NOVO
copie para dentro do arquivo o seguinte:

Section "Screen"
          Identifier   "Default Screen"
          DefaultDepth   24
EndSection

Section "Module"
          Load   "dri2"
EndSection

Section "Device"
          Identifier   "Default Device"
          Driver   "nouveau"
EndSection

Clique em "Guardar" e feche o editor de textos.

Agora vamos mudar para o modo texto com a seguinte combinação de teclas:

CTRL+ALT+F1

O prompt de comando vai pedir o nome de utilizador, e a password.

Antes de remover os drivers da nvidia, temos primeiro de parar o ligthdm (modo gráfico)

sudo service ligthdm stop
Agora vamos fazer um backup do xorg.conf

sudo mv /etc/X11/xorg.conf /etc/X11/xorg.conf.ANTIGO
Agora o "xorg.conf.NOVO" que criamos com a ajuda do gedit em modo gráfico vai de substituir o xorg.conf. Para isso vamos utilizar o comando:

sudo mv /etc/X11/xorg.conf.NOVO /etc/X11/xorg.conf
No proximo comando removemos o driver da Nvidia:

sudo apt-get remove nvidia-current
Para finalizar vamos reiniciar a máquina, e esperar que tudo dê certo :P

sudo shutdown -r now

Apoś o login verifique se é o driver nouveau que está sendo utilizado.

sudo apt-get install mesa-utils
glxinfo | grep OpenGL

o resultado será mais ou menos como este:

OpenGL vendor string: nouveau
OpenGL renderer string: Gallium 0.4 on NV96
OpenGL version string: 2.1 Mesa 8.0.2
OpenGL shading language version string: 1.20
OpenGL extensions:

Solucionando problemas.
Se após reiniciar a máquina o modo grafico falhar e você foi parar no modo texto, faça login no modo texto e execute os seguintes comandos para colocar tudo como estava:

sudo mv /etc/X11/xorg.conf.ANTIGO /etc/X11/xorg.conf
sudo apt-get install nvidia-current
sudo shutdown -r now

Os três comandos em cima são para restaurar xorg.conf original, instalar o driver da nvidia e reiniciar a máquina.

Para ver qual a última versão do driver nvidia que está disponível no repositório, use o seguinte comando:
apt-cache show nvidia-current-updates | grep Version:

terça-feira, 15 de maio de 2012

Código fonte via apt-get no Ubuntu

Como ter acesso ao código fonte dos programas que estão no repositório do Ubuntu?
Basta ativar os repositórios deb-src e instalar o Debian package development tools dpkg-dev.
Vamos começar por activar os repositórios deb-src no source.list

sudo software-properties-gtk -e deb-src && sudo apt-get update

Agora instalamos o Debian package development tools.

sudo apt-get install dpkg-dev

No exemplo em baixo vou pegar o código fonte do programa "sl" . O programa não tem muita utilidade, mas é ideal para servir de exemplo, porque o pacote deb é pequeno :P

A primeira coisa a fazer é instalar todas as dependências do programa "sl"

sudo apt-get build-dep sl

Agora vamos baixar o código fonte do "sl" (aqui não é preciso usar o sudo)

apt-get source ls

O comando em cima vai criar na pasta actual uma nova pasta com o nome de sl-3.0.3
3.03 é versão do programa "sl"  que se encontra no repositório.

Entre na pasta sl-3.0.3.

cd sl-3.0.3

Agora é só fazer as alterações desejadas no código fonte :P
Depois de fazer as suas alterações  só tem de compilar e criar o seu novo pacote deb.

dpkg-buildpackage -rfakeroot -uc -b

O comando em cima cria um pacote deb na "pasta pai"
Use o seguinte comando para voltar à "pasta pai"

cd ..

E agora instalamos o pacote para testar o nosso programa.

sudo dpkg -i sl_3.03-6_amd64.deb

Nota: No exemplo em cima foi criado um pacote deb para 64bits. Isso vai depender da arquitectura da sua máquina.

terça-feira, 1 de maio de 2012

Bug no Flash Player Ubuntu 12.04 LTS

Bug Flash Player no ubuntu 12.04 coloca vídeos em tons de azul :P

Este bug afecta o Ubuntu com Flash Player Version: 11,2,202,233, e  com drivers Nvidia Version: 295.40
Para resolver basta abrir uma consola CTRL+ALT+T e usar o seguinte comando:

sudo mkdir -p /etc/adobe && echo -e "EnableLinuxHWVideoDecode=1\nOverrideGPUValidation=true" | sudo tee /etc/adobe/mms.cfg > /dev/null

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Actualização Ubuntu 10.04 LTS para 12.04 LTS

Veja como fazer a actualização no link a seguir:
http://tuxmind.blogspot.pt/2012/04/actualizando-o-ubuntu-para-nova-versao.html
Depois continue lendo este post para ver alguns problemas que surgiram durante o upgrade que eu fiz, e veja as possíveis soluções.

A partir da versão 9.04 eu optei sempre por actualizar a versão do Ubuntu em vez de fazer uma instalação "limpa".
Estes foram os upgrades que eu fiz até ao momento:
  • 9.04   
  • 9.10  
  • 10.04 LTS  
  • 12.04 LTS
E até agora não tive grandes problemas. E fiquei muito satisfeito com o desempenho do 10.04 LTS, que durante 2 anos não me deu problemas.

Em cima um screnshot do 10.04LTS. Foram 3 "upgrades" do Ubuntu. A instalação foi feita com Ubuntu 9.04. 
Eu ainda cheguei a instalar nessa máquina o Ubuntu 8.10. Mas tive de optar por uma instalação nova na  versão 9.04, por causa da mudança de sistema de ficheiros de ext3 para ext4.  


Uma instalação limpa previne alguns problemas. Mas mesmo que você tenha a partição home separada, perde-se sempre algum tempo com apt para deixar tudo como estava.
Durante o upgrade surgiram pequenos problemas. Espero que esta informação seja útil para alguém.

O eclipse deixou de funcionar por causa da versão antiga do java.
    Para resolver o problema tive de apagar o pacote antigo (e desactualizado) sun-java6-jre que já não se encontra no repositórios.
    Ao remover este pacote, é instalado o OpenJRE (ou OpenJDK se você tinha o sun-java6-jdk instalado).

    sudo apt-get remove sun-java6-jre

    Apagar pacotes que já não são necessários 
    Este passo falhou durante o upgrade para o 12.04.
      sudo apt-get autoremove

      O "novo" menu Global do Ubuntu não foi instalado.
        sudo apt-get install appmenu-gtk appmenu-gtk3 appmenu-qt indicator-appmenu

        Nota: Só após reiniciar a sessão é que as alterações tem efeito.

        Reactivar o repositório do Chrome.
          Durante a actualização o repositório é desactivado. Para activar novamente utilize a combinação de teclas ALT+F2 e escreva:

          software-properties-gtk --open-tab 1

          Isso vai abrir uma janela com a lista de "outros repositórios". Active novamente o repositório do Chrome.
          É só marcar a linha: http://dl.google.com/linux/chrome/deb/ stable
          Feche a janela, abra um terminal (CTRL+ALT+T) e use o seguinte comando para actualizar a lista do apt:

          sudo apt-get update

          Remover o gdm que já não é necessário.
            sudo apt-get remove gdm

            Estes pequenos problemas variam de máquina para máquina. Depende do que está instalado, e das alterações que foram feitas ao longo dos anos. Mas sinceramente pensei que o upgrade do 10.04 para 12.04 fosse mais problemático, devido às alterações que o Ubuntu sofreu nos últimos 2 anos.
            Mas ao fim de 3 anos é mesmo preciso uma instalação "limpa" :P

            Actualizando o Ubuntu para a nova versão 12.04 LTS

            Para começar utilize a combinação de teclas ALT+F2 e escreva...

            software-properties-gtk --open-tab 2

            ...e prima enter. Isso vai abrir uma janela do "software properties".
            Em "Avisar-me de uma nova versão do Ubuntu", escolha a opção "Versões com longo suporte".
            Feche a janela e novamente ALT+F2 e escreva...

            update-manager

            ...e prima a tecla enter. Agora uma janela do update-manager vai abrir, e uma nova versão do Ubuntu estará disponível para download. Clique em actualizar e siga as indicações.
             
            Durante o upgrade, sempre que aparecer uma janela a perguntar se deseja manter ou instalar um novo arquivo de configuração, escolha sempre "instalar" o novo arquivo de configuração. Normalmente é a melhor opção. Mas não se preocupe, porque o gestor de actualização do Ubuntu guarda sempre um backup do ficheiro de configuração antigo.
            Por exemplo:
            Durante o upgrade aparece uma janela que pergunta se pretende manter o /etc/mime.types ou instalar o novo. Se escolher o novo, um backup do arquivo antigo é guardado com o nome de /etc/mime.types.dpkg-old.

            quarta-feira, 21 de março de 2012

            Blender OpenGL Render Animation

            Uma animação 3D no Blender de apenas 30 segundos poderá demorar várias horas a processar. Mesmo quando se trata de uma animação simples sem grande efeitos, sombras, reflexos etc... o render demora muito tempo.
            O "OpenGL Render Animation" poderá ser uma preciosa ajuda, reduzindo drasticamente o "tempo de Render". Não vai ser preciso um cluster com dezenas de maquinas para acelerar o processo. Apenas é preciso um desktop com uma placa gráfica com desempenho razoável. O truque é ir até ao "Display panel" e seleccionar "Only Render".

            Veja como utilizar o "OpenGL Render Animation" no vídeo em baixo...
            Nota: No vídeo é utilizado o addon "Import image as planes". Veja como activar e utilizar este addon aqui.


            Para criar o vídeo em baixo eu utilizei o "OpenGL Render Animation".

            terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

            Ubuntu for Android

            Ubuntu for Android. (Um pc e um smartphone no seu bolso)



            Mark Shuttleworth anunciou hoje no seu blog o "Ubuntu for Android" http://www.markshuttleworth.com/archives/1011

            Imagine um smartphone Android com uma saída hdmi e com uma porta USB host. Quando você liga ao smartphone um monitor e um teclado, você tem acesso a um desktop completo rodando o Ubuntu. É essa a ideia do "Ubuntu for Android". Além de ter um desktop completo você tem acesso ao sistema de arquivos do Android (pastas de fotografias, vídeos etc...) , pode atender chamadas no desktop e utilizar a mesma agenda e livro de contactos, porque está tudo unificado.


            Na pratica é um sistema, com apenas um kernel Linux que é partilhado pelo Android e Ubuntu. Não é preciso reiniciar o smartphone para mudar de "interface". É uma excelente ideia da Canonical. Um kernel, para "dois" sistemas.
            Para além do kernel, todas as ferramentas de acesso ao hardware são partilhadas pelas duas "interfaces". Tudo isso é possível porque os dois sistemas são open source, e o Ubuntu tem uma versão ARM.

            Agora só falta algum fabricante apoiar esta ideia da Canonical (ainda não foi divulgada uma parceria). Porque qualquer modelo high-end atual consegue rodar o "Ubuntu for Android", de acordo com os requisitos de hardware divulgados nesta página. http://www.ubuntu.com/devices/android/features-and-specs.